Opinião

Alerta no Porto de Santos

O volume de cargas movimentadas no Porto de Santos em agosto atingiu 12,1 milhões de toneladas, 3,8% abaixo do registrado no mesmo mês de 2018. No acumulado do ano, nota-se também decréscimo: 88,4 milhões de toneladas, contra 88,8 milhões no mesmo período de 2018. Os números mostram que há possiblidade de queda na movimentação ode mercadorias no Porto neste ano.

 

Destaque-se o bom desempenho em 2017 e 2018 (129,9 milhões e 133,2 milhões de toneladas), refletindo crescimento expressivo em relação aos níveis do início da década (96,0 e 97,2 milhões de toneladas em 2010 e 2011, respetivamente, que representou avanço superior a 30%.

 

Os bons resultados estiveram ligados à exportação de commodities - açúcar, milho e soja representam, juntos, cerca de 50% do total exportado pelo Porto. Merece, portanto, atenção a queda ocorrida em agosto dos embarques de soja - 29,7% - e de açúcar - 6,2%. Embora o milho tenha tido crescimento expressivo (34,2%), com 2,9 milhões de toneladas exportadas, isso não foi suficiente para garantir saldo positivo.

 

Nota-se também que caíram 1,4% as atracações em janeiro-agosto de 2019, quando comparadas com igual período de 2018. Caíram as atracações de navios de longo curso (1%) e da cabotagem (5,5%). Outro ponto que deve ser destacado é queda da movimentação acumulada de contêineres em 2019, que foi 3,3% inferior à ocorrida nos oito primeiros meses de 2018.

 

Há problemas: de um lado, a movimentação de commodities agrícolas e minerais apresenta variações sazonais, e refletem questões internacionais, como o crescimento da produção em determinados países ou a menor demanda de outros, como acontece com a China, a maior importadora de grãos no mundo.

 

Mas existem questões estruturais preocupantes, e a maior delas é a maior competição entre portos nacionais. Os usuários do Porto de Santos vêm notando constante fuga de cargas para complexos portuários da região Norte, que se intensificarão coma ferrovia Norte-Sul, que facilita o escoamento da produção de grãos do Centro-Oeste .Além disso, Paranaguá vem batendo recordes com a operação dessas commodities, e o porto de Itapoá, em Santa Catarina, que se tornou um hub (concentrador de cargas), vem atraindo a movimentação de contêineres.

 

A concorrência não deve ser temida. Ela é positiva, porque cria desafios e impõe ações de melhoria. Em Santos, é preciso investir em logística e infraestrutura, garantindo o acesso às instalações portuárias locais, e ao mesmo tempo viabilizar, no menor prazo possível, a transformação do complexo em hub port, além de ampliar a movimentação de contêineres, que transportam cargas de maior valor agregado, reduzindo a dependência das commodities, sujeitas a variações ao longo do tempo.

 

Publicação: 02/10/2019

 

Fonte: Editorial da Tribuna de Santos

 

Imagem: G1



COMENTÁRIOS


Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoas (e-mail, telefone, RG, etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação do comentário.

2000

0 comentários

Indicadores

Saldo comercial (Agosto/2019)

US$ 3,284 bilhões (superávit)

Importações (Agosto/2019)

US$ 15,569 bilhões

Exportações (Agosto/2019)

US$ 18,853 bilhões

 

 

Câmbio

Dólar comercial

1 Dólar = R$ 4,22

Euro

1 Euro = R$ 4,64